Mercosul é um Bloco Econômico composto por Brasil, Argentina Uruguai e Paraguai, sendo que a Venezuela está apenas esperando a aprovação da sua entrada pelo parlamento paraguaio. Os outros três países já aprovaram sua entrada no Mercosul. Ligado ao Bloco também estão Egito e Israel que têm, desde de 2007, um acordo de livre comércio com o Bloco econômico. Da propria América do Sul, existem países associados (Bolívia, Chile, Peru, Colômbia Equador).

O Bloco tem como meta a integração dos países, economicamente, além de também integrar seus habitantes a transitar de forma mais fácil entre os países vizinhos. Tem também a intenção de melhorar a passagem de mercadorias, exportação e importação entre os países.

Esse bloco vem da ideia de formar uma “equipe” da América Latina. E começou a ganhar força já na década de 60. Na década de 80, chegou a fundar a “Associação" Latino-Americana de Integração”, que resultou na “declaração de Iguaçu” (um acordo econômico assinado por Brasil e Argentina), que por sua vez veio a ser o “Tratado de Integração, Cooperação e Desenvolvimento”. Este último foi de um acordo para firmar um mercado comum entre os dois países e que poderia se aderido pelos vizinhos latino-americanos.

Já no ano de 91, e com Uruguai e Paraguai juntos ao Brasil e Argentina, foi assinado o “Tratado de Assunção”. Ele facilitava a passagem produtos, pessoas e serviços entre si. Nas áreas dos países participantes do tratado, deu-se o nome de “área aduaneira”. Nessa área, todos os países podiam cobrar um cota única de importação.

Em 1996, ocorreu a entrada de Bolívia e Chile como países associados. Em 2004, o “protocolo de Olivos” que determina um tribunal permanente de revisão do Mercosul, sendo sua sede em Assunção, capital do Paraguai. Dois anos antes, foi feito um acordo sobre os estrangeiros desses países associados que teriam direito a uma “residência” provisória num país vizinho, participante do Mercosul. Essa residencia provisória teria duração máxima de dois anos e poderia virar uma moradia “permanente”, mas para ter acesso a esse direito seria necessário estar com documentos regularizados e em dia. Os documentos são: passaporte válido, certidão negativa de antecedentes penais e, em alguns países, certidão de nascimento, certificado médico de autoridade migratória.

O Mercosul é visto, por muitos, como um forma de fugir da gigantesca influência dos Estados Unidos na América Latina que é uma constante preocupação no que diz respeito a manter tradições e costumes culturais singulares dos latinos.

No geral, o entendimento entre os países participantes do Mercosul é bom, mas já houve conflitos e discordâncias entre o grupo, especialmente entre Brasil e Argentina. Alguns casos de divergências comerciais entre os dois ocorreram em alguns momentos. Em 1999, o Brasil foi à Organização de Comércio (OMC) para impedir que a Argentina continuasse a dificultar a entrada de algodão e lã. Por parte da Argentina, existe a reclamação que o governo brasileiro dá subsídios para agricultores de açúcar, fazendo esse produto ser comercializado com um preço muito baixo na Argentina, o que prejudica a produção local. A Argentina também já chegou a pedir um “selo de qualidade” dos calçados importados do Brasil para que não prejudicasse esse produto no mercado argentino.