A globalização é um fenômeno que tende a aproximar a cultura, costumes sociais, políticos e econômicos de todos os países do mundo. O efeito é causado pelos sucessivos avanços da tecnologia, principalmente na área de comunicação e transportes, que proporcionam uma integração maior entre as diversas regiões do mundo. A globalização também é fruto do capitalismo e tende deixar o mundo cada vez mais homogêneo.

A globalização é o maior “trunfo” do capitalismo. Foi uma maneira de fazer com que os países desenvolvidos continuassem produzindo e tendo mercado para essas mercadorias. Caso não houvesse essa proximidade com outros mercados, essa produção não acharia destino, visto que logo o mercado interno do país estaria abastado.

O fenômeno da globalização fez com que notícias que aconteciam em lugares distintos possam ser noticiados a todo mundo, em tempo quase que real, fruto do avanço no campo das comunicações. Fez com que as pessoas pudessem chegar a lugares que, antes dos, avanços nos meios de transporte, só seriam alcançados com muito tempo de viagem e muito investimento para custear.

Se antes as cartas eram o meio mais rápido de transmitir notícias, a internet, o rádio e televisão a transmitem-nas com velocidade e riqueza de detalhes incrivelmente maiores, ainda mais com o advento do sinal de tv digital. Se antes as embarcações eram o único modo de se chegar ao um outro continente, mesmo levando meses para chegar, os aviões possibilitaram que essa viagens não durassem mais que um dia. É o chamado efeito “Aldeia Global”.

A globalização tem várias datas apontadas do seu início, mas seu provável começo foi na era dos descobrimentos, em que as embarcações das potências da época descobriam, levavam e traziam mercadorias e também notícias de lugares distantes. No entanto, a época em que houve um grande salto muito importante para os resultados da globalização atual, foi a partir da Revolução Industrial. Outros eventos importantes para a globalização foram: a Revolução Tecnológica e a Segunda Guerra Mundial.

Um dos primeiros produtos da globalização foi um famoso programa de radio que acontecia durante a Segunda Guerra, o Repórter Esso, um noticiário transmitido para 14 países da América. Esse noticiário foi o primeiro “produto” que, rompia as fronteiras da distância através das ondas das rádios, e atingia milhares, talvez milhões de pessoas. Seria só o início do incrível efeito que seus sucessores televisão e internet iriam causar.

A “razão” para a globalização foi o temor de uma terceira guerra mundial. Os males que isso causaria ao mundo poderiam ser um preço alto demais. Então o mundo resolveu possibilitar um “encurtamento” de distância entre os países para que se fizessem mais relações pacíficas entre eles. Junto a isso, veio a criação das Nações Unidas e dos Blocos Econômicos. Tudo isso para aproximações das nações.

Como resultado desse esforço e das melhorias em nossos meios de informação e de transporte temos hoje um mundo cada vez mais interligado. O fato de ter um produto que pode ser achado em pontos distintos e distantes do globo terrestres é uma vitória do capitalismo conseguida com globalização. Os Blocos Econômicos e o estreitamente de relações entre países são todos frutos do fato da globalização transformar o mundo num local cada vez “menor”.

Top